Dilatação do Fies: O que é e como solicitar

Dilatação do Fies: O que é e como solicitar

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) possibilita que milhares de estudantes sem condições econômicas para pagar os estudos possam cursar o Ensino Superior. No programa de financiamento, o aluno paga as mensalidades após formado e quando tiver uma renda.

Entretanto, alguns alunos não conseguem concluir o curso no tempo previsto no contrato de financiamento, seja por reprovação, dependências, transferências e outros. Nesse caso, é necessário fazer a dilatação do Fies.

O que é a dilatação do Fies?

A dilatação do fies é a prorrogação do benefício por até dois semestres consecutivos, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Não há regras para pedir a dilatação do programa. Podem solicitar a dilatação os estudantes que não tenha concluído o curso até o último semestre do financiamento.

O limite é de quatro dilatações por contrato, desde que o valor de todos os semestres dilatados não ultrapasse o dobro do valor do último semestre contratado regularmente, segundo a cartilha do Novo Fies da Caixa Econômica Federal.

LEIA MAIS  Como é a comunicação dentro da Veiga de Almeida?

Como solicitar a dilatação do Fies?

A dilatação do benefício é feita pelo sistema SisFies, onde o aluno deve clicar em “Adiantamento de contrato”. O estudante deve pedir a prorrogação entre o primeiro dia do último mês do semestre de encerramento do curso e o último dia do primeiro trimestre do semestre de referência da dilatação.

Depois, o pedido é validado pela Comissão Permanente de Supervisão e Avaliação (CPSA) da instituição em até cinco dias. A CPSA é uma comissão formada por cinco membros do corpo docente, discente e administrativo da Instituição de ensino. Ela é responsável pela renovação dos contratos e validação das informações dos estudantes no processo de inscrição.

Após a dilatação ser aprovada, o estudante precisa fazer o aditamento do financiamento, ou seja, a renovação do contrato para o semestre seguinte. O aditamento acontece no início de cada semestre.

LEIA MAIS  Conheça a rotina de estágio na UnB

Nesse caso, o aditamento se torna não simplificado, pois há alterações no contrato, e será necessário ir ao banco ou instituição financeira portando os documentos necessários (informe-se na CPSA) e acompanhado do fiador ou responsável, quando for o caso.

Suspensão do Fies

Outra forma de ganhar mais tempo durante o curso é a suspensão temporária do Fies. Caso o estudante tenha alguma dificuldade durante a graduação e precise de alguma pausa, ele pode solicitar a suspensão de até dois semestres consecutivos no sistema do Fies.

De acordo com o MEC, a suspensão deve ser feita até o 15º dia dos meses de janeiro a maio, para o 1º semestre, e de julho a novembro, para o 2º semestre, e terá validade a partir do primeiro dia do mês seguinte ao da solicitação.

LEIA MAIS  Fundação Obama lança programa de bolsas na Universidade de Chicago

Diferentemente do encerramento do Fies, que é definido, na suspensão do benefício o aluno pode voltar a estudar normalmente, sem passar por processos de seleção. O estudante não paga as mensalidades referentes aos semestres suspensos.

Opção ao Fies: bolsas de estudo

Caso você ainda esteja em dúvida se o financiamento é a melhor opção para você, o Quero Bolsa reúne bolsas de estudo com até 75% de desconto para faculdades do Brasil inteiro. São mais de mil instituições parceiras, confira algumas que oferecem bolsas:

Fonte: Giovana Murça via Quero Bolsa

Deixe uma resposta