TCC: Guia completo com tudo que você precisa saber

O que faz um sociólogo? | ZEMOLEZA.COM.BR

Todos que ingressam em uma faculdade já entram imaginando como vai ser o período mais temido por todos os universitários: o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Apesar de ser conhecido por sua intensidade e alto grau de dedicação, o TCC é a fase em que o estudante coloca em prática todos os conhecimentos absorvidos na graduação.

Para entregar um trabalho nota dez, basta escolher um tema em que você se sinta confortável e estruturar o trabalho conforme aprendeu em sala de aula e o seu orientador aconselhou. Mas, se você ainda tem dúvidas sobre tudo o que é necessário para elaborar um TCC, vamos te mostrar que não é um bicho de sete cabeças?

O que é TCC?

O TCC é uma atividade acadêmica-científica obrigatória para todos os estudantes de um curso superior que estão nos estágios finais de formação. Tal material é utilizado como avaliação final para que o estudante possa obter seu tão sonhado diploma universitário. Nele, consta a análise profunda de um tema relacionado ao curso graduado, com pesquisas, apontamento de problemática, diagnóstico e planos de ação propostos pelo aluno.

Desenvolvido sob a orientação de um professor integrante do corpo docente da universidade, o TCC passa por uma banca examinadora, composta por professores e profissionais convidados, que estudará toda a defesa do trabalho feita pelo estudante e decidirá a nota final.

O formato do TCC pode variar de acordo com a instituição de ensino, algumas aceitam trabalhos e pesquisas em grupo, outras priorizam artigos científicos e monografias. No entanto, apesar de cada universidade contar com uma particularidade nas exigências, o que todas precisam seguir obrigatoriamente nos trabalhos finais são as normas estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Qual significado da sigla?

TCC significa Trabalho de Conclusão de Curso e pode ser caracterizado com um projeto de monografia, artigo, pesquisa ou qualquer material que tem como finalidade ser um instrumento avaliativo para a formação no ensino superior.

Quem inventou?

Não existe um registro claro de onde e quando surgiu o TCC como material exigido nas grades curriculares da formação superior, mas alguns registros dizem que o primeiro trabalho identificado com tal nomenclatura foi uma monografia idealizada no ano de 1983, na Universidade de Franca.

Quem pode fazer TCC?

É um trabalho dedicado exclusivamente aos estudantes que estão matriculados em um curso de nível superior. Normalmente, o universitário começa a se preocupar com o desenvolvimento de seu TCC nos últimos semestres da graduação, onde um professor é indicado como orientador para a auxiliar na criação do material.

Vale ressaltar que um TCC pode ser desenvolvido em grupo ou individualmente, tudo depende do desejo do aluno ou das exigências da universidade.

O TCC é obrigatório?

De acordo com o Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão regulamentador das diretrizes direcionadas à educação no país, no Parecer CNE/CES 146/2002: “No conjunto das Diretrizes Curriculares Nacionais e das Diretrizes Curriculares Gerais dos Cursos de Graduação, a Monografia/Trabalho de Conclusão de Curso vêm sendo concebidos ora como um conteúdo curricular opcional, ora como obrigatório. Nos cursos objeto do presente Parecer, a Monografia se insere no eixo dos conteúdos curriculares opcionais, cuja adequação aos currículos e aos cursos ficará a cargo de cada Instituição que assim optar, por seus colegiados superiores acadêmicos.”.

Diante disso, entende-se que a entrega do TCC é optativa e vai de acordo com as decisões impostas pela universidade. Caberá a cada instituição julgar a importância do trabalho para a formação do estudante, no entanto, como vemos no setor da educação há muitas décadas, boa parte – ou a maioria – impõe o desenvolvimento do TCC como fundamental e obrigatório para completar a graduação.

O TCC é somente para cursos presenciais?

Assim como o diploma de formação é o mesmo para EAD e curso presenciais, a exigência de desenvolver um trabalho de conclusão de curso também é a mesma. No entanto, algumas diferenças existem entre as modalidades, principalmente no que diz respeito a apresentação final:

Cursos presenciais

Tanto apresentações quanto a orientação com o professor indicado acontecem presencialmente e, em alguns casos, fora do horário ou ambiente de aula. Além disso, o curso presencial possibilita que o TCC seja desenvolvido em grupo, ao contrário de formações a distância.

Cursos semipresenciais

Já para estudantes de cursos semipresenciais, o desenvolvimento do TCC acontece individualmente, com monografias e artigos científicos, e a orientação com o professor pode ser realizado presencialmente ou por vias digitais. Nesse formato de ensino, a apresentação do trabalho final acontece presencialmente e com uma banca examinadora.

Cursos EAD

Assim como o semipresencial, os alunos de graduação EAD desenvolverão suas teses por conta própria, apenas com o auxílio do orientador, em encontros via plataformas digitais ou, em situações pontuais, presencialmente. A apresentação de defesa da tese, em sua maioria acontece presencialmente, no entanto, algumas universidades já permitem que o processo seja realizado via videoconferência.

Quais os tipos de TCC que existem?

O formato do TCC pode variar de acordo com o desejo do estudante ou ainda com a área escolhida para graduação. Dentre os principais modelos, estão:

Monografia

Este modelo é normalmente usado em cursos de graduação ou então de pós-graduação e tem com objetivo o aprofundamento teórico em um tema e imersão do aluno em uma área de pesquisa específica. Normalmente, uma monografia é desenvolvida individualmente, no entanto, pode também ser estudada em dupla ou grupo.

O processo de produção da monografia passa por algumas etapas, que são: a elaboração do pré-projeto; a estruturação do projeto; a aplicação de pesquisa; a redação de conclusão da monografia. Cada etapa possui seu formato, exigências e ferramentas. Na primeira etapa, o estudante e orientador definem o tema abordado no projeto. Em seguida, é identificado uma problemática relativa ao assunto e suas hipóteses de conclusões. Na pesquisa, é preciso analisar todos os métodos disponíveis para compreender a melhor opção para o projeto. Por fim, todos os processos anteriores são relatados, de maneira didática e explicativa, na monografia.

LEIA MAIS  Três livros gratuitos que vão te ajudar no TCC

Artigo acadêmico

A produção de um artigo acadêmico é muito parecida com a de uma monografia. Ele segue as mesmas etapas de definição de tema, a aplicação de pesquisa e o registro da análise. O que difere um formato do outro é a extensão do estudo, que pode variar de 20 a 30 páginas, e a estrutura em que é entregue, composta por resumo, introdução, embasamento teórico, desenvolvimento, análise e considerações finais.

Projeto prático

Como o próprio nome já diz, o projeto prático é o formato que executa a hipótese na prática para apontar que tal estudo traz resultados efetivos. Neste modelo, que também pode ser chamado de projeto experimental, é fundamental que o aluno busque e utilize mecanismos que o ajudem a aplicar a ideia central do projeto, como realizar uma campanha ou produzir vídeos, por exemplo.

Ao contrário da monografia e do artigo acadêmico, que são apresentados para uma banca examinadora composta por corpo docente e profissionais da área, no projeto prático o estudante relata o seu estudo para público-alvo e desenvolve um artigo defendendo sua análise. Esse tipo de TCC é mais procurado por alunos que já estão no mercado de trabalho e querem aperfeiçoar sua atuação com as ações estudadas.

Qual a importância do TCC?

Como já mencionamos por aqui, o trabalho de conclusão de curso não é obrigatório e vai depender dos métodos avaliativos da sua universidade. No entanto, esse trabalho acadêmico é um diferencial de qualidade para a formação acadêmica e pode trazer muitos benefícios para o estudante, na vida universitária e na profissional, como:

Avaliar as atividades desenvolvidas

A premissa do TCC é fazer com que o aluno coloque em prática tudo o que foi estudado em sala de aula nesses anos de graduação. E o principal motivo disso é para que o estudante se familiarize com as técnicas de trabalho para a função escolhida como carreira. A partir dessa autoavaliação, o estudante compreende as atribuições que tem mais facilidade de lidar e as oportunidades de aperfeiçoamento.

Diagnosticar o aproveitamento do aluno

Além da autopercepção do aluno, o TCC é importante para que a universidade avalie o desempenho e entendimento da grade curricular que os estudantes tiveram durante o curso. Isso serve tanto para analisar o empenho do aluno quanto a eficiência das ferramentas da instituição para contribuir com a formação.

Eficácia no aprendizado

Para o trabalho final, o aluno precisa revisitar todas as matérias estudadas durante o curso e se aprofundar nos temas que devem estar no seu trabalho. A partir disso, ele avaliasse todos os conhecimentos foram, de fato, absorvidos e se o método de ensino aplicada contribuiu para o aprendizado.

Entender suas afinidades

A partir do desenvolvimento do TCC, o estudante pode compreender o nicho de atuação que é mais habilidoso e investir tempo e aperfeiçoamento nele. Assim, tem mais chances de progredir na carreira e contribuir com o mercado com mais assertividade.

Impacto na sociedade

Muitos trabalhos de conclusão de curso são desenvolvidos a partir de um problema real. O estudante desenvolve um estudo profundo para encontrar soluções reproduzíveis na sociedade. A análise, se for acatada – ou, em algumas situações, vendidas para empresas, pode gerar grandes benefícios para um grupo de pessoas ou para a sociedade em geral.

Oportunidades profissionais

É claro que quanto mais aprofundamento técnico você tiver, maiores serão as chances de conquistar bons cargos no mercado de trabalho. O TCC pode ser fundamental para que o estudante adquira habilidades específicas para entrar ou até avançar com a carreira.

Como fazer o TCC?

Agora que já te explicamos o que é e quais os benefícios que o TCC pode trazer para a sua vida, vamos entender como fazer na prática esse estudo acadêmico:

O que é necessário?

Antes de mais nada, o estudante precisa ter em mente que a elaboração de um trabalho de conclusão de curso é uma grande oportunidade de avanço intelectual e na carreira. A partir de um projeto bem feito e estruturado, os alunos podem conquistar boas posições no mercado de trabalho, abrir o próprio negócio ou até mesmo ganhar dinheiro vendendo sua ideia.

Após compreender a real importância do TCC, é importante seguir alguns passos para o seu desenvolvimento:

  • Conheça as normas da sua universidade: cada instituição possui um formato e estrutura de TCC. Para explorar as possibilidades do seu trabalho da melhor maneira, busque entender o tipo de trabalho que a sua universidade permite e qual se encaixa melhor na sua ideia.
  • Parceiros para complementar o TCC: a maioria das universidades permitem que o trabalho seja realizado em dupla ou em grupo. Se esse for o seu desejo, evite a pesquisa apenas com amigos e se alie a pessoas com habilidades que você não tenha aperfeiçoado e que complemente o seu estudo de maneira positiva.
  • TCC em grupo ou individual: tudo vai depender do seu perfil e necessidade. A pesquisa individual traz ao estudante mais autonomia nas decisões e o trabalho é desenvolvido 100% conforme a sua vontade, no entanto, é restringido aos conhecimentos de um único aluno. Já para um trabalho em grupo, o estudante precisa ser maleável quanto às decisões, mas, em contrapartida, pode contar com habilidades diversas e explorar mais campos do conhecimento.
  • Escolha um orientador e seu tema: a etapa inicial, que vai direcionar todo o restante do trabalho, é a escolha do tema principal. É a partir dele que o estudante vai entender a problemática que deve ser solucionada e planejar os próximos passos do trabalho. Para identificar o tema do seu TCC, escolha um professor orientador que você tenha afinidade, mas que também tenha um histórico exigente e criativo.
  • Escolha um tema que você tem afinidade: é importante lembrar que o tema do TCC precisa necessariamente estar relacionado ao curso de graduação escolhido. No momento de escolher o objeto de estudo, analise qual nicho você está mais familiarizado e opte por ele para aprofundar seu estudo. Se precisar de ajuda, cursos de extensão e cursos on-line podem contribuir para a escolha do tema da sua pesquisa.
  • Qual é o papel do professor orientador no TCC: contar com um bom orientador é fundamental para que o estudante não se perca no processo de desenvolvimento do TCC. Além de contribuir nas etapas de produção, o professor que for escolhido para orientar o trabalho ajudará no aprofundamento do projeto e será peça-chave para encontrar soluções embasadas para o problema em questão.
  • Determine suas intenções com a pesquisa: justificar a escolha do seu tema de pesquisa é dizer quais motivos que o levaram a acreditar na importância daquela questão. Exponha o objetivo do estudo e mostre os benefícios que ele pode trazer para a sociedade ou mercado.
  • Defina um cronograma: o TCC é um projeto de longo prazo, por isso, para que o estudante não se perca no processo de desenvolvimento e entregue todas as etapas nos períodos solicitados com menos erros possíveis e organize seu tempo para o estudo, é essencial determinar um cronograma com datas limites e estabelecer prazos para cada etapa. Além disso, incluir no cronograma os dias para orientação também é importante, assim, o aluno pode reunir todas as dúvidas que devem ser sanadas com o orientador e garantir que seu projeto tenha o melhor desempenho.
  • Coleta de dados e análise: o embasamento em dados é peça-chave para um trabalho coeso e com resultados reais. Por esse motivo, quanto mais informações coletar e quanto mais fundamentação teórica o seu trabalho tiver, mais chances de uma conclusão aprofundada e coerente.
  • Aprofunde- se na pesquisa: encontre pesquisas de profissionais e estudiosos da área para sustentar seus argumentos. Referenciar seu projeto a partir de opiniões renomadas pode fazer toda a diferença no resultado final.
  • Pense além da nota: tirar uma boa nota no trabalho final é importante, mas o estudante deve perceber que o projeto é uma oportunidade de enriquecer o portfólio para tornar-se um profissional exemplar.
LEIA MAIS  Slide TCC pronto para você usar

Estrutura do TCC

Apesar de não ter uma estrutura universal, o TCC conta com alguns requisitos mínimos obrigatórios e outros que não são exigidos, mas que podem complementar positivamente para o trabalho. Vale destacar que independente do formato que a sua universidade possui, os trabalhos de conclusão de curso devem seguir as normas e diretrizes da ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas). Abaixo, você pode observar cada item que compõe o TCC:

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS
Capa Obrigatório
Folha de rosto Obrigatório
Folha de aprovação Obrigatório
Dedicatória Opcional
Agradecimentos Opcional
Epígrafe Opcional
Resumo Obrigatório
Lista de ilustrações (gráficos, quadros, tabelas, etc.) Opcional
Listas de abreviaturas e siglas Opcional
ELEMENTOS TEXTUAIS
Introdução Obrigatório
Desenvolvimento Obrigatório
Conclusão ou Considerações finais Obrigatório
ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS
Referências Obrigatório
Obras consultadas Opcional
Apêndices Opcional
Anexos Opcional
Glossário Opcional

Elementos pré- textuais

Confira alguns exemplos de como o seu TCC deve estar formatado:

Capa

Folha de rosto

Folha de aprovação

Dedicatória

Agradecimentos

Epígrafe

Resumo em língua portuguesa

Listas de figuras

Sumário

Introdução

Conclusão

Elementos pós textuais

Referências

Glossário

Apêndice – documentos elaborados pelo autor do projeto


Anexo – documentos não elaborados pelo autor do projeto

Formatação das normas ABNT para TCC

Como já mencionamos, a ABNT é uma instituição que regulariza uma série de diretrizes para a padronização de um produto, serviço e, também pesquisas acadêmicas. Apesar de cada universidade conte com uma formatação específica para o TCC, é imprescindível que o estudante entregue seu trabalho de acordo com as normas estabelecidas pela ABNT, que são:

Folha

Sulfite em tamanho A4.

Fonte

Cor preta, Arial ou Times New Roman e fonte tamanho 12 o corpo. Já para legendas, notas de rodapé, tabelas e citações acima de 3 linhas, devem ser escritas com tamanho da fonte 10. O itálico é utilizado apenas para palavras em outros idiomas, com exceção de expressões latinas.

Margens e espaçamentos

As margens devem ter 2 cm na parte direita inferior da página e 3cm na parte esquerda superior. O espaçamento deve ser de 1,5 entre as linhas.

Capa e folha de rosto

A capa leva informações sobre a universidade, o título ou tema do projeto, o autor, local e ano do desenvolvimento do trabalho. O espaçamento para a distribuição das informações é de 3 parágrafos entre o nome da universidade e nome do autor, 11 parágrafos entre o nome do autor e título do projeto, e 9 parágrafos entre título e cidade. A folha de rosto deve seguir a mesma proporção da capa e para a nota explicativa, o recuo deve ser de 7,5cm.

Citações

Devem ter espaçamento simples e possuem algumas diferenciações importantes:

  • Citação direta: é uma cópia idêntica ao texto de origem e deve-se considerar último nome do autor, o ano de publicação da obra e o número da página onde se encontra o trecho.
  • Citação direta longa: com mais de três linhas, deve ser destacada com recuo de 4 cm da margem esquerda e tamanho de fonte 10.
  • Citação direta curta: com até três linhas, deve seguir a formatação do texto corrido do projeto, contando apenas com o uso das aspas. Por exemplo Segundo Rónai (2012, p. 21), “pensa-se geralmente que a tradução fiel é a tradução literal, e que, portanto, qualquer tradução que não seja literal é livre”.
  • Citação indireta: é quando o trecho de um outro artigo ou análise é reescrita com outras palavras. Nesse caso, não é utilizado nem o recuo e nem as aspas, apenas a citação do último nome do autor do texto e o ano de publicação da obra entre parênteses.

Referências bibliográficas

São todas as informações coletadas que serviram como base para a elaboração do material teórico do projeto. Deve-se listar em ordem alfabética com base no sobrenome do autor. Confira o exemplo:

LEIA MAIS  5 Melhores Trabalhos Prontos de Administração

Para 1 autor

SOBRENOME, Nome abreviado. Título: subtítulo. Edição. Local de publicação: Editora, data de publicação da obra.

Para até 3 autores

COLLINS, James C.; Porras, Jerry.I. Feitas para durar: Práticas bem-sucedidas de empresas visionárias.Brasil. 4.ed. São Paulo,Brasil: Rocco, 1998

Citações retiradas da internet

SOBRENOME, Nome abreviado. Título do Artigo. “Disponível em:”. “Acesso em:”

Não deixe a formatação ABNT para o final!

Busque seguir todas as diretrizes da ABNT conforme avança no trabalho. Dessa forma, você não deixa passar batido nenhuma exigência e não perde tempo revisando formatação no final do projeto.

Apresentação do TCC

Assim que toda a construção do projeto acabar, é chegado o momento mais desafiador de todo o curso de graduação: a apresentação final. Com cerca de 20 a 30 minutos disponíveis para o aluno autor, o trabalho de ser apresentado de maneira reduzida – mas que transmita todas as informações relevantes – para uma banca examinadora, composta por mestres, doutores e profissionais da área que possuem conhecimento sobre o tema em questão.

O frio na barriga é inevitável, mas algumas dicas podem te ajudar a se dar bem na apresentação do TCC:

Conheça a banca examinadora

Busque se informar sobre os perfis de cada participante da banca examinadora, assim, você pode estruturar a sua apresentação conforme esperado por todos e garantir uma boa avaliação.

Quem pode participar da banca?

Além de professores e mestres, da universidade do estudante ou de outras, pode compor a banca examinadora um profissional do setor, convidado pelo orientador e aluno autor do projeto. É importante que as escolhas sejam a partir da vivência acadêmica ou profissional diante do tema do trabalho proposto.

O que a banca analisa?

Antes da apresentação, o aluno envia uma cópia do projeto completo para cada membro da banca avaliadora. O intuito é que todos tenham uma ampla visão sobre o tema apresentado a fim de avaliar a importância da pesquisa e propor melhorias para sua reprodução.

A avaliação do projeto acontece principalmente na justificativa, onde o aluno deve deixar claro a relevância do tema diante da sociedade, no problema identificado, ressaltando as formas avaliativas determinadas para encontrar tal adversidade, e nas referências bibliográficas, uma vez que todo estudo relevante deve ser pautado em bases teóricas sólidas de mestres renomados.

Treine para a apresentação final

Ensaie suas falas com seus colegas de classe, familiares e até mesmo com seu orientador. Assim, eles podem apontar melhorias para o grande dia para a melhor compreensão do projeto e a apresentação fica na ponta da língua.

Revise seu material

Depois de pronto, revise todos os tópicos do projeto, atentando-se à ortografia, gramática, normas ABNT e coesão textual.

Como fazer uma errata?

Mesmo depois da revisão, alguns erros podem aparecer depois de fazer a impressão do material. Mas você não precisa se preocupar em imprimir tudo novamente! Para mostrar que problemas foram identificados para a banca, inclua uma folha de errata no trabalho. Ela deve ser encontrada logo após a folha de rosto, contendo uma tabela com o número da folha, a linha, o erro encontrado e a correção.

Elabore um roteiro

Crie uma ordem de apresentação coerente e que garanta a compreensão de todas as etapas do projeto, de forma que a banca examinadora entenda o que é, o porquê, como e quais hipóteses conclusivas do seu projeto.

Crie os slides conforme o roteiro

Com um roteiro de apresentação feito, é hora de criar os slides! Eles devem seguir a mesma ordem da sua fala, mas é importante que tenham informações primordiais que devem ser ressaltados para a banca. Elementos visuais, como imagens, vídeos, tabelas e gráficos podem ser utilizados e, inclusive, podem fazer a diferença na apresentação.

Atenção à sua postura

Lembre-se de manter a calma, estabelecer pausas entre as falas e manter seu campo de visão na banca examinadora. Dessa forma, as informações que você quer passar sobre seu projeto serão transmitidas com mais clareza.

Cuidado com o tempo!

Uma apresentação de TCC não ultrapassa 30 minutos, portanto, identifique as informações que são fundamentais para o entendimento do projeto. É importante ressaltar que em algumas universidades o tempo estipulado não pode ser ultrapassado e, se for, pode pesar na nota final.

Quando o TCC não é aprovado?

Não se apavore se o seu projeto for reprovado pela banca examinadora. Você não precisará refazer toda a graduação e nem jogar o seu estudo no lixo. Entenda os pontos de melhorias que a banca apontará e decida se começará um projeto novo ou se fará as modificações solicitadas no já apresentado.

A reprovação é o maior medo entre os estudantes que vão apresentar o TCC, mas saiba que isso não acontece com frequência, basta muita dedicação e atenção às etapas do projeto. Os motivos para não ter o trabalho aprovado vão desde não seguir as normas ABNT, a construção sem um tema delimitado até a falta de segurança ao responder aos questionamentos da banca e, principalmente, ao plágio.

Quando um TCC é considerado plágio?

Não só em trabalhos de conclusão universitária, mas em qualquer projeto, um plágio é quando uma pessoa atribui um conteúdo a si sem de fato ter produzido ele ou quando o material apresenta dados sem apresentar sua fonte original.

Portanto, atente-se no desenvolvimento do seu TCC! É permitido a busca por referências e até mesmo o acompanhamento de outros trabalhos semelhantes ao seu, mas desenvolva a sua própria linha de pensamento e argumentos de defesa.

Sites para organização

Trello

Google Keep

oTranscribe

Digitação com voz (Google Docs)

Pocket

Sites para formatação e apresentação

Canva

Mettzer

FastFormat

MORE: Mecanismo On- line para Referências

Plagium

Fonte: Pravaler.com.br

Deixe um comentário