Conheça a rotina de estágio na UnB

379
views
unb

O estágio é um dos momentos mais importantes na vida de um universitário, não é mesmo? É nele em que você consegue colocar em prática todo o conhecimento adquirido dentro do seu curso e ainda aprender mais sobre como funciona o ambiente corporativo.

A minha experiência como estagiário me permitiu muito aprendizado. Como tudo isso aconteceu na prefeitura de uma universidade, a UnB (Universidade de Brasília), achei interessante compartilhar com outros estudantes. Vamos lá?

O começo de tudo

Fiquei sabendo da vaga de estágio por meio da Coordenadoria de Estágio (Coest), localizada no prédio da Reitoria do campus Darcy Ribeiro. Ela é responsável pelos estágios não obrigatórios oferecidos pela UnB. O estudante pode consultar as vagas pelo site http://estagio.unb.br/ ou no próprio mural da Coest.

O processo seletivo para o estágio foi bem simples. Fui orientado a levar meu currículo e passar pela entrevista. Nessa abordagem, o entrevistador perguntou sobre as minhas expectativas com relação ao estágio, se eu tinha boa capacidade de comunicação, escrita e relacionamento interpessoal e, principalmente, se sabia utilizar as ferramentas do Pacote Office.

-PUBLICIDADE-

Iniciei meu estágio em março de 2016 na Coordenadoria de Parques e Jardins (CPJ), da Prefeitura da UnB (PRC).

A PRC é um órgão auxiliar da reitoria e tem como objetivo manter e coordenar os serviços de conservação e limpeza, transporte, manutenção e administração predial, manutenção de equipamentos, jardinagem, telefonia, segurança, comunicação visual e mudança.
Encerrei o contrato inicial em janeiro de 2018 para ser recontratado em um novo centro de custo dentro da prefeitura. Assim, passei a exercer novas atividades na Diretoria de Serviços (Diser), que por sinal controla as atividades da CPJ.

Nesse contexto, foi realizado um novo contrato, com prazo de dois anos, e adquiri novas atribuições. O novo estágio demanda maior controle sobre as atividades do centro de custo, tendo em vista que a diretoria supervisiona suas coordenações subordinadas.

Como é a minha rotina?

A minha rotina de estágio envolve várias atividades como:

  • Acompanhamento e controle dos processos no software público;
  • Atendimento ao público e à comunidade universitária;
  • Distribuição e orientação das demandas de atividades e serviços a serem executados pelas Coordenações no que se referem a Transporte, Parques e Jardins, Limpeza e Mudanças, coleta e destinação de resíduos perigosos e placas de sinalização.
  • Elaboração de relatórios e atividades da diretoria.
Hans Moura no seu estágio na UNB
Meu local de trabalho, na Diretoria de Serviços

Assim, você precisa de muito planejamento e organização para dar conta do recado e não acumular serviço. Uma boa dica para controlar seus estudos e o seu estágio é possuir uma agenda grande e anotar cada coisa que precisa ser feita no dia a dia.

O que aprendi com isso tudo

Como o meu contrato é generalista, qualquer estudante de graduação pode desempenhar essa função. No meu setor, as atividades envolvem muita administração de rotina, gestão e organização de processos.

Aprendi a analisar profundamente os contratos e, ao mesmo tempo, saber se, por exemplo, uma empresa terceirizada está infringindo alguma cláusula contratual por meio de reclamações dos centros de custos da UnB, fiscalização, entre outros.

Outra coisa importante que aprendi foi usar um software público. Nele, elaboramos memorandos, despachos, ofícios, entre outros documentos.

Meus conhecimentos do programa Excel também foram aprofundados, já que a demanda é grande por trabalhos com relatórios e planilhas. Com o tempo, percebi que fui aperfeiçoando muitas habilidades.

O mais interessante desse aprendizado é que, além das ferramentas necessárias de gestão que aprimorei com o tempo, desenvolvi novas habilidades comportamentais, tais como: saber ouvir, comunicar-me melhor, ter foco, estar em constante atualização, desempenhar a integridade e ser bastante criativo.

Como a graduação me ajudou no estágio?

Como estudante de Gestão de Recursos Humanos, aprendi principalmente aplicar meus conhecimentos adquiridos na disciplina de “Gestão da Informação e do Conhecimento nas Organizações”, que me proporcionou o aprendizado sobre como uma organização aprende e usa a informação e o conhecimento para os processos de tomada de decisão.

Além disso, na graduação estudei sobre como o uso das tecnologias da informação e comunicação que contribuem para a melhora da gestão organizacional. Isso agregou bastante para um desempenho mais efetivo dentro do estágio.

Como o projeto Guia da Faculdade me ajudou no estágio?

Desde que fui selecionado para o projeto Guia da Faculdade, em março de 2017, busquei me dedicar na escrita de matérias para serem publicadas na Revista QB.

Confesso que não tinha muita noção de como escrever os textos, mas busquei dar o meu melhor e sempre tive apoio das jornalistas do Quero Bolsa. Nesse sentido, elas foram me ensinando o melhor caminho para escrever até que eu pegasse o jeito.

Além de aprimorar a minha redação nas matérias, passei a mandar super bem em meu estágio, pois os servidores do meu setor e de outros centros de custo sempre solicitam minha ajuda na elaboração de memorandos, minutas de ofício, despachos e também em relatórios gerenciais.

O que eu posso concluir disso tudo?

Experiência prática é uma das melhores coisas que se pode ter na vida. Não digo isso porque só é possível encontrar maravilhas no estágio, mas por lidar com bastante desafios diários e diversos tipos de públicos, desde os bem-educados até os mais nervosos.

O mais importante disso tudo é que, com o tempo, você vai aperfeiçoando as habilidades de lidar com as pessoas. No final das contas, é gratificante ver que você conseguiu solucionar um problema ou ajudar alguém de alguma forma.