UVA oferece acessibilidade para alunos com deficiências

Qualquer ingressante de Ensino Superior insiste em saber da qualidade dos serviços que a sua futura instituição promove para correlacionar tais informações com seu desempenho acadêmico. Afinal, uma universidade não se resume em poucas palavras, ela é formada por conjuntos de ferramentas que completam e são direcionadas especialmente para seus estudantes.

Porém, há uma questão delicada que muitas das vezes não é colocada em consideração por ser algo de baixo índice de uso: a acessibilidade para os portadores de algum tipo de deficiência. Isso é um fator que precisa estar incluso no que diz respeito tanto a estrutura interna quanto ao aprendizado.

Nessas condições, o campus Tijuca da Universidade Veiga de Almeida (UVA) consegue se superar em termos de suporte a cadeirantes, por exemplo, tendo a maioria dos banheiros de todo o campus com cabines adaptadas para deficientes e botões em caso de emergência ao lado da toalete, que acionam um funcionário disposto a ajudar se necessário.

LEIA MAIS  Como é a comunicação dentro da Veiga de Almeida?

Assim como nos banheiros, as rampas são adaptadas ao redor dos bosques e praças dentro da faculdade. Em relação aos prédios que possuem escadas como o método convencional de acesso, há um elevador adaptado que encaminha o aluno para qualquer bloco disponível, pois existem alguns prédios que se interligam, fazendo assim parte um do outro.

Quanto ao atendimento aos alunos com necessidades especiais ou físicas, podem ser agendados em qualquer campus da UVA, onde é realizado por equipes que monitoram e atendem aos processos de reuniões, que dependendo da necessidade do aluno, precisam ser exercidas somente com a presença dos responsáveis e da coordenação do curso do aluno em questão.

LEIA MAIS  Conheça a Clínica Escola de Fisioterapia da UVA

Ações como essa foram originadas pelo Núcleo de Acessibilidade da UVA que se mantem em atividade desde o segundo semestre de 2016, com o intuito de melhorar cada vez mais o serviço prestado para esse público através do seu monitoramento e demanda. Segundo dados da Comunicação Institucional, só no primeiro semestre de 2017, o número total de estudantes da UVA com necessidades especiais declaradas era de 357, sendo 200 somente do campus Tijuca.

Deixe uma resposta