Postura correta melhora o desempenho no Enem e no vestibular

Você sabia que corrigir a sua postura pode melhorar seu raciocínio? Isso mesmo! Ao passar muitas horas do dia sentado na sala de aula prestando atenção na matéria e com várias preocupações na cabeça, a postura correta acaba sendo esquecida. E para piorar, as carteiras não ajudam. Pois saiba que melhorando a sua postura e aprendendo a sentar-se corretamente, além de beneficiar sua saúde, pode melhorar até o raciocínio.

O fisioterapeuta Renato de Paulo, coordenador da clínica-escola de Fisioterapia do UnIBMR, chama a atenção para os alunos que têm o hábito de sentarem “relaxados” na cadeira. Ao invés de sentarem nos glúteos, sentam-se sobre o osso chamado sacro, que é a base da coluna e não foi feito para suportar a pressão, podendo provocar dor na região lombar.

LEIA MAIS  Um novo Fies: conheça as novas regras e requisitos para fazer o financiamento

Nos países desenvolvidos, as cadeiras são ergonônimcas e se adaptam à altura dos estudantes. Uma sugestão para amenizar o problema é o rodízio de carteiras. Com a troca, o indivíduo usa músculos diferentes, já que a cadeira não está viciada no seu jeito de sentar – explica Renato de Paulo.

Preparamos algumas dicas rápidas e fáceis para ajudar você a sentar-se corretamente:

  • Todos os ângulos devem estar em 90 graus: das costas com o quadril, o joelho e os tornozelos;
  • Na hora de escrever, o ideal é manter as costas no encosto da cadeira e não colar o rosto no papel. Para ajudar, você pode colocar um travesseiro nas costas e utilizar um livro para deixar o caderno mais alto;
  • Fazer pequenos exercícios, como alongamento, de 20 em 20 minutos. Por exemplo, gire o tronco, como se fosse falar com o colega de trás; faça círculos de 360 graus com o pescoço para ambos os lados e estique os braços;
  • Mexa o tornozelo para contrair a panturrilha, pois o sangue sobe com mais força para o coração.
LEIA MAIS  ENEM: o que pode e o que não pode na hora da prova.

Todas essas atividades melhoram a oxigenação do cérebro e relaxam os músculos. Assim, raciocinamos melhor, o que pode contribuir para um bom rendimento em provas de longa duração, como o Enem e o vestibular!

Fonte: O Globo Online