Estava com intercâmbio marcado?

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) atingiu diversos setores e um dos que mais sofreu com essa situação foi o de turismo.

Estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), revelam que só na primeira quinzena de março foi registrado perda de aproximadamente dois bilhões de reais no setor.

De acordo com Bruno Jesus, sócio-fundador da The Six International Studies, agência de intercâmbio com o foco no Canadá, com a crise gerada pela pandemia, muitas pessoas tiveram suas viagens e intercâmbios cancelados – o que gerou transtornos emocionais e financeiros.

“O setor está sendo muito afetado, cada dia mais acontecem cancelamentos de viagens e eventos. Muitas pessoas se organizaram, juntaram dinheiro para realizar esse sonho, algumas conseguiram chegar ao destino outras não. O intercâmbio é um projeto realizado a longo prazo, que inclui uma série de questões, como um planejamento específico da viagem – que pode conter um pacote com moradia, alimentação, escola para curso de inglês, a compra de pacotes de turismo, entre outras questões”, explica o especialista.

LEIA MAIS  Mandando Bem #3: Unidade mínima de pensamento

Ainda de acordo com ele, no caso do Canadá, por enquanto as fronteiras estão abertas apenas para quem é cidadão ou residente permanente no Canadá.

“As escolas de inglês suspenderam temporariamente as aulas presenciais e agora todas são online. Por isso, é preciso ver como está a situação no País em que o intercâmbio foi marcado, se as fronteiras estão abertas, bem como o funcionamento das escolas e os cursos de inglês. Além disso, se você for com o intuito de trabalhar é necessário ver se esse é o momento certo, já que grande parte dos comércios estão fechados ou reduzidos ao máximo”, complementa Jesus.

Com a necessidade de cumprir a quarentena, aeroportos e escolas fechados, muitas pessoas que estavam em intercâmbio voltaram ao Brasil e outras tiveram que cancelar ou adiar o sonho – Foto: Marcello Casal Jr. / ABr

Dúvidas mais comuns sobre intercâmbio

Posso remarcar minha viagem?

As agências de intercâmbio estão mais flexíveis para remarcar a viagem. “O ideal é entrar em contato com a agência que você fechou o intercâmbio, com a escola que comprou o pacote, também com a companhia aérea e tentar remanejar essa viagem.

LEIA MAIS  O que é plágio acadêmico e como evitar

Nesse momento, é necessário conversar e ver a melhor solução. Muitas agências não estão cobrando esse adiamento, começamos a adiar as viagens de março, abril e maio e, as viagens que estão planejadas a partir de junho, vamos esperar chegar mais perto para ver a melhor a solução”, aconselha Bruno Jesus, sócio-fundador da The Six International Studies, agência de intercâmbio

Posso cancelar e receber meu dinheiro de volta?

Normalmente, quando você consegue comprovar que o cancelamento aconteceu por motivo de força maior e falta menos de sete dias para a viagem, a companhia aérea pode descontar de 5% a 20% desse valor.

No caso do seu pacote de intercâmbio é necessário verificar todas as informações que estão no seu contrato e se atentar às práticas de cancelamentos e multas que as escolas utilizam. Se você já comprou seus passeios ou ingressos para shows, pode ficar tranquilo que as empresas responsáveis estão trabalhando para ressarcir esse valor da maneira mais rápida possível” alerta.

LEIA MAIS  4 razões para estudar na China

Como fica minha passagem aérea?

Caso tenha comprado a passagem aérea pela internet você tem sete dias para desistir da sua compra. Agora, se comprou há bastante tempo e está próximo da data da viagem deve verificar com a companhia aérea a possibilidade de adiantamento ou recebimento do dinheiro de volta.

“O primeiro passo é conversar com a companhia aérea e ver quais eram os prazos de cancelamento, caso você não tenha uma boa receptividade, vale a pena reclamar no SAC da empresa ou fazer a reclamação da própria agência reguladora, em São Paulo seria o Procon “, finaliza Bruno.

Fonte: Olibertal.com.br

Deixe uma resposta